Capítulo 1

Parte 1 –

street urban japan brasil
Foto por Kaique Rocha em Pexels.com

Esta estória começa às 22h30min de uma noite fria no centro de São Paulo, uma andarilho caminha entre as poucas pessoas que ainda voltam apresadas para suas casa após um longo dia de trabalho. Ela caminha e pede ajuda, mas ninguém a ouve, ninguém a vê.

– Por favor me ajuda, acho que vou ter meu bebe! (diz a andarilha desesperada)

– Eu imploro me ajude, estou tendo meu bebê! (andarilha)

Algumas pessoas diziam não ter dinheiro, outras diziam não ter comida, como eu disse ninguém a escutava, as pessoas apressadas apenas desviavam dela. Outro andarilho que aparentava esta drogado disse a ela que havia um hospital seguindo aquela avenida, então ela seguiu enfrente.

Logo começou a cair uma chuva muito forte e ela se abrigou de baixo de um viaduto. Ela já estava costumada a dormi embaixo de viadutos, pois desde que chegou a São Paulo logo o dinheiro acabou, e já grávida e 5 meses não consegui emprego. Esta andarilha saiu do interior do Acre e veio para São Paulo à procura do pai de seu filho.

O seu namorado veio tentar a vida em São Paulo com a promessa de voltar em um ano, mas assim que ele se foi ela descobriu que estava grávida de 2 meses e seu pai a expulsou de casa. Esta menina então se enche de coragem e usa suas ultimas economias para  viajar para São Paulo. Assim que chega ela se instala em uma pousada simples, mas logo ela percebe que São Paulo é muito grande para se encontra alguém sem endereço. Se apenas seu pai tivesse esperado que ela recebesse a primeira carta de seu namorado talvez tudo fosse diferente.

O dinheiro acabou e esta menina começa a dormi debaixo dos viadutos da cidade e logo é roubada, perdendo suas poucas coisas e seus documentos. Sem dinheiro ela depende da ajuda e bondade das pessoas. Sempre que conseguia ela falava com as pessoas, ia às delegacias pedindo para que encontrasse o seu namorado, e assim o tempo foi passando e com 36 semanas de gestação em uma noite fria e chuvosa de São Paulo embaixo de um viaduto ela entra em trabalho de parto. Sozinha e com muita dificuldade já as 03h45min da madrugada esta andarilha da à luz a minha menina linda. Era sua primeira gravidez e ela não sabia o que esperar, o que era normal e o que não era. Neste momento não passava ninguém, ela estava sozinha e com sua filha nos braços e sangrava muito.
Depois de um tempo ela percebeu que havia algo de errado, que não era normal sangra tanto assim, começou a sentir muito fraca. Ela aquecia sua filha em seus braços e com algumas roupas velhas.
Depois de algumas horas ela olhou nos olhas de sua filha, tinha olhos verdes como o pai. Então ela disse:

– Filha, seu nome será Maria Vitória, eu te amo, eu te amo muito e só quero que você seja feliz, muito feliz. Te amo filha (andarilha)

Te amo filha foi a ultima coisa que esta andarilha desconhecida disse a sua filha, e apartir deste momento Maria Vitória estava sozinha, e foi assim que se sentiu por dentro por muito tempo.

Mas estes detalhes desta estória ninguém nunca vai saber, nem mesmo Maria Vitória, que logo foi registrada e passou a se chamar Cecília Darci.

Continua…
______________________________________________________________________
Deixe seu like e clique aqui para ler o próximo Capítulo 2

 


11 comentários sobre “Capítulo 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s