Capítulo 9

Parte 9 – Marquinhos estava no escritório tentando se concentrar em seu trabalho, mas não consegui tirar o casamento de seu irmão da cabeça. Ele não queria ir ao casamento e não conseguia nenhuma desculpa para não poder ir e seu orgulho o impedia de simplesmente não ir. – Oi to falando com você! (diz … Mais Capítulo 9

Capítulo 8

Parte 8 – Cecília vendeu muito bem em seu primeiro dia no centro da cidade, quando voltou para o orfanato tinha vendido todos os doces, lógico que não a 50 reais, mas conseguiu fazer o dobro que fazia nos bairros próximos. No ônibus no caminho de volta Cecília começou a sentir um medo, uma tristeza … Mais Capítulo 8

Capítulo 7

Parte 7 – Chegando ao centro da cidade Cecília abre sua mesinha dobrável no centro de uma praça cercada de grandes empresas e arruma seus doces sobre a mesa. Ela sempre foi uma menina muito caprichosa e tudo que fazia era com muito amor. Todo seu material de trabalho era pintado ou encapado com tecidos, … Mais Capítulo 7

Capítulo 6

Parte 6 – Cecília ficou ali, parada, sem conseguir se mexer por um tempo. Depois se levanto e foi direto para o banheiro tomar um banho. Sentia seu corpo anestesiado, Cecília não queria acreditar no que aconteceu. Após o banho Cecília se olhou no espelho e repetiu por varias vezes em seu pensamento que ela … Mais Capítulo 6

Capítulo 3

Parte 3 – Os anos foram passando e Cecília foi crescendo no orfanato. O processo de procura da família no fórum nunca deu em nada e ficou parado por alguns anos, quando foi retomado o processo decidiram liberar Cecília para adoção, pois não encontraram nenhum parente. Cecília foi chamada no fórum e compareceu desta vez … Mais Capítulo 3

Capítulo 2

Parte 2 – Logo quando o sol nasceu Claudio, um andarilho seguia seu caminho de sempre para tomar seu café da manhã  em uma padaria que sempre servia para os moradores de rua os Pães do dia anterior com manteiga e um copo de café. Quando passava por baixo do viaduto Claudio ouviu um choro … Mais Capítulo 2

Capítulo 1

Parte 1 – Esta estória começa às 22h30min de uma noite fria no centro de São Paulo, uma andarilho caminha entre as poucas pessoas que ainda voltam apresadas para suas casa após um longo dia de trabalho. Ela caminha e pede ajuda, mas ninguém a ouve, ninguém a vê. – Por favor me ajuda, acho … Mais Capítulo 1